Escritor/romancista

Escritor, jornalista e publicitário, Mario Vicenti nasceu em Cascavel em 1960 e por inquietaçào e curiosidade andou pelas estradas da vida, sempre buscando uma forma melhor de viver, se autoconhecer e respeitar o ser humano sem armas e sem preconceitos. Romancista com livros publicados gosta de escrever sobre o amor e temas sociais atuais, polêmicos e importantes que nos fazem pensar melhor em nosso papel na sociedade e em nossas próprias vidas.

Para conhecer as obras do escritor basta acessar o seu site pessoal; www.mariovicente.com.br   emails para mario@mariovicente.com.br

Clima de harmonia, contagiante o ano inteiro. Feliz novembro!!!

 

Não. O clima não está para chuva, nem para sol escaldante, talvez para temperaturas amenas. Porém, não vou falar do tempo aqui, ainda que hoje veio uma garoazinha em nossa pequena Frangolândia: deveria ser esse o nome da nossa cidade, já que temos uma das maiores cooperativas de frango do mundo. Mas, o clima é outro, bem mais espirituoso e isso só acontece nessa época, por quê? Todo ano é assim. Quando chega novembro todo mundo começa a se desarmar, imagina agora faltando uma semana para iniciar o mês natalino. É, eu disse todo mundo: é um desarme geral de sentimentos negativos, mágoas, desavenças, dívidas antigas e por aí vai.

Bom, por mim, esse clima festivo que contagia a todos deveria perdurar o ano inteiro. Essa espiritualidade do Natal, embora o lado comercial faz sombra na magia do bom velhinho, ainda assim, é contagiante por conta da naturalidade das crianças: se bem que hoje em dia essa criançada já cresce mandando WhatsApp para o Papai Noel, que mesmo distante, lá na Lapônia, atende a pedidos caríssimos da modernidade oh! oh! oh! oh! oh!

Eu adoro essa época, mesmo que muitos ainda achem que não exista mais o verdadeiro espírito natalino. Acredito sim, nas muitas famílias e pessoas que valorizam isso e, é o que importa. Tenho certeza de que entre Natal e fim de ano, para aqueles que se acham suficientemente fortes e maduros para comemorar solitariamente e planejar o ano vindouro, sentem lá no fundo uma pontada de inveja das reuniões, festas e confraternizações do aglomero de amigos e familiares. Não há clima mais harmonioso do que o fim de ano. E as promessas então para o ano novo: regime, novo emprego, uma nova relação, ganhar mais dinheiro, tirar férias na Europa, trocar de carro e por aí vai… Eu faço minha listinha de desejos com cerca de 10 itens e confesso, cerca de 70% tenho conseguido realizar. Agora, para 2018 minha lista diminuiu anda mais e a perspectiva fica assim, sonhos possíveis...E a sua lista?

Portanto, está na hora de deixar o clima fluir. O que tinha de ser feito já foi, agora é fazer o balanço do resultado e focar no ano novo com mais energia, mais consistência, dedicação total, mas acima de tudo, muita paz de espírito, sem isso, não adianta nada. Então, aproveite o clima contagioso de fim de ano e confraternize o Natal com seus familiares, mas brinde muito o reveillon pelo que conseguiu neste ano e prometa tentar melhorar um pouco no próximo, vivendo esse feeling abençoado e harmonioso que nos revigora a cada passagem de ano. Feliz novembro!!! Feliz Natal!

 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--