Curitiba

Deputado diz que Beto Richa oficializou calote aos servidores

Nesta segunda-feira (11), no plenário da Assembleia Legislativa do Paraná, durante a votação principal da Lei Orçamentária Anual de 2018, o deputado estadual Nereu Moura defendeu, como tem feito sempre, o pagamento da reposição salarial do funcionalismo. Para que a emenda fosse votada , em destaque, era necessário o apoio de 18 parlamentares, mas apenas 13, entre eles Nereu Moura, assinaram a solicitação. O item acabou ficando de fora do texto.

“Não há razão para a Assembleia rejeitar a emenda, já que é a reposição do que foi corroído pela inflação. Com a rejeição da proposta, os salários ficarão congelados ate 2020”, afirmou o deputado.

Os servidores que lotavam as galerias da Casa protestaram com as frases:  “não me representam” e “vergonha”.

O funcionalismo paranaense pede a reposição salarial  de 8,53% referente ao período de 1º de janeiro de 2016 até 30 de abril de 2017.  O pagamento foi prometido e , inclusive, colocado em lei pelo governo Beto Richa  ainda em 2015 para acabar com uma greve dos servidores.

A presidente do Fórum das Entidades Sindicais, Marlei Fernandes, avalia que o governo faz maquiagem nas contas para não honrar com os compromissos e justificar o injustificável: o calote ao funcionalismo.

“O secretário da Fazenda Mauro Ricardo Costa esteve na Assembleia Legislativa mentindo sobre as finanças do governo. Foi apresentado um orçamento R$ 3,2 bi a menos do que será de fato cumprido no ano que vem – o próprio executivo divulga números distintos.   Por isso estamos indignados. Os deputados governistas, do “camburão”, terão seus nomes expostos mais uma vez nas suas regiões. A população precisa saber”, disse.

O deputado Nereu Moura finalizou:  “triste momento da política paranaense”.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--