Domingo, 28 de Fevereiro de 2021 21:43
45 99954 3000
Tecnologia Biometria facial

Biometria facial é aposta de planos de saúde contra fraudes

Medida evita filas e deslocamento. Especialistas alertam segurados para evitar ação de criminosos

20/01/2021 18h40 Atualizada há 1 mês
236
Por: Da Redação Fonte: Central Press
Arquivo Tecnobank
Arquivo Tecnobank

Depois da implantação de verificador de digital para reconhecimento dos pacientes, a segurança das operadoras de planos de saúde evolui para a biometria facial, uma ferramenta mais avançada, mais barata e muito mais eficaz, segundo o superintendente de Engenharia de Produtos da Tecnobank, Isaac Ferreira. Operadoras como a Bradesco Saúde e Unimed Adamantina já anunciaram a troca da carteirinha pelo reconhecimento facial, via aplicativo.

De acordo com o especialista, o reconhecimento facial otimiza a liberação do procedimento e garante o cumprimento das regras, visto que uma das causas mais comuns de fraudes nos planos de saúde se dá justamente quando pacientes emprestam a carteirinha do plano para uma pessoa que não é beneficiária. "Isso sem falar nos casos em que o próprio prestador frauda o sistema, autorizando procedimentos em que o paciente não comparece", ressalta.

 

Futuro da segurança digital

Um mapeamento da Surfshark revela que 98 países já usam o reconhecimento facial em algum tipo de vigilância pública. A tecnologia também passou a ser utilizada em escolas, espaços comerciais, condomínios, instituições financeiras e poder judiciário. Na área da saúde, é possível otimizar os processos burocráticos dos hospitais e instituições de saúde, aumentar a segurança do paciente, garantir uma redução no número de fraudes no uso do plano de saúde e, inclusive, apoiar no atendimento a pacientes via internet. A expectativa é que esse mercado, estimado em US$ 3,2 bilhões em 2019, alcance US$ 7 bilhões em 2024, segundo a MarketsandMarkets.

A validação biométrica com reconhecimento facial e confirmação de dados é a aposta da Tecnobank para dar mais segurança às operações online. A empresa lançou no Brasil um hub de soluções antifraude com assinatura eletrônica, validação documental e reconhecimento facial, chamado VerifiKey. A plataforma transforma a selfie em um hash biométrico no processo de onbording (processo de cadastro, formalização e aprovação digital do cliente), valida em bases oficiais e compara o hash com outro gerado no instante da assinatura, garantindo maior segurança e agilidade no processo. Em menos de 6 segundos, é possível se ter a confirmação sobre quem é a pessoa que está fazendo determinada transação ou assinando determinado documento. 

Ferreira, garante que, atualmente, o reconhecimento facial é uma das opções mais seguras do mercado. Mas alerta: “as tecnologias se mostram eficazes até que alguém aprenda a burlar. Então, é preciso evoluir os algoritmos constantemente".

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias