Domingo, 01 de Agosto de 2021 01:49
45 99954 3000
Geral Espiritualidade

Considerações Sobre a Dor

Dores são úteis quando bem aproveitadas

17/04/2021 08h15 Atualizada há 1 mês
355
Por: Roberto C. P. Junior Fonte: O Dia Sem Amanhã
Considerações Sobre a Dor

Não resta dúvida de que ela é a mais detestada e combatida das sensações humanas. E a mais temida também. Talvez só o medo da morte ainda sobrepuje o de ser atingido por uma dor profunda.

E não se diga que estamos indefesos. Contamos hoje com um imenso e variado arsenal, constantemente aperfeiçoado, para o combate às dores de múltiplos tipos e etiologias. Agudas ou crônicas, físicas ou anímicas, para cada qual existe uma bem determinada arma, de calibre adequado. Dispomos desde armas leves, como analgésicos, calmantes e terapia de grupo, até as mais pesadas, como opiáceos, antidepressivos e internação. Há quem lance mão até de armamentos perigosos e não recomendados, como álcool, alucinógenos e hipnose. Guerra é guerra.

Mas por que temos de travar compulsoriamente essa guerra aparentemente sem fim? A vida inteira parece realmente uma luta contínua contra a dor, ou, melhor dito, uma luta para se livrar dela, para escapar de ser alcançado por ela.

A dor física, na verdade, tem uma função de preservação. Ela protege o corpo de danos externos e nos força a agir para corrigir disfunções internas. O resultado é a possibilidade de continuarmos a viver com um corpo sadio, funcionando com perfeição. A dor corpórea é, por conseguinte, uma verdadeira dádiva da natureza, uma proteção absolutamente indispensável.

Quanto às dores de alma, a história se repete. Quem já experimentou uma dor deste tipo – e o número destes cresce continuamente – sabe avaliar quão indizível é o sofrimento acarretado por ela. Um sofrimento atroz, que da mesma maneira que com as dores físicas, também nos força a agir, a fazer algo para nos libertar da angústia, da depressão, do medo, do pânico. A única diferença aqui é que as disfunções que desencadeiam este tipo de dor provêm do próprio âmago do ser humano. Por isso, o remédio mais indicado é aquele que atua diretamente na alma, isto é, a própria vontade do indivíduo, que força assim uma mudança em sua sintonização interior, o que naturalmente se reflete também em suas palavras e pensamentos. Tudo isso, naturalmente, sem abrir mão da necessária terapia clínica.

Assim, da mesma maneira que a física, a dor anímica é uma bênção natural. Compele-nos a redirecionar o nosso íntimo, aproximando-nos do modo correto de viver, cuja principal característica é, justamente, a ausência de dor.

Roberto C. P. Junior

@robpucci

(Conheça as obras publicadas pela 
Ordem do Graal na Terra.)

Este post em áudio.

________________________________

Confira os posts desta página já convertidos em áudio acessando as plataformas a seguir:

→ YouTube: bit.ly/YT-ODSA

→ SoundCloud: bit.ly/Sound-ODSA

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
O Dia Sem Amanhã
Sobre O Dia Sem Amanhã
Roberto C. P. Junior é espiritualista, mestre em ciências, membro da Academia de Letras e Artes de Portugal e autor de seis obras, dentre as quais: O Dia Sem Amanhã, O Filho do Homem na Terra e Jesus Ensina as Leis da Criação, todas publicadas pela Ordem do Graal na Terra, da qual é membro –> bit.ly/livros-OGT. É responsável pela página "O Dia Sem Amanhã" no Facebook, pelo blog odsa.com.br e canal bit.ly/ODSA-YT.
Cafelândia - PR
Atualizado às 01h49 - Fonte: Climatempo
12°
Muitas nuvens

Mín. 11° Máx. 22°

12° Sensação
15.3 km/h Vento
71.8% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (02/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 12° Máx. 23°

Sol com algumas nuvens
Terça (03/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 25°

Sol com algumas nuvens
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias