Quarta, 16 de Junho de 2021 19:14
45 99954 3000
Tecnologia Consumo

O que é melhor: consertar o iPhone ou comprar um novo?

Tempo de uso e tipo de assistência definem valores e consequente escolha do consumidor.

08/05/2021 17h40 Atualizada há 1 mês
327
Por: Giovanna Trevelin Fonte: Gear SEO
foto: pixabay
foto: pixabay

Com uma nova geração prestes a chegar (no fim do ano), a Apple já está gerando especulações a respeito das novidades que devem acompanhar os novos modelos da sua linha de smartphones. Mas, embora seja referência em diversos aspectos, o iPhone Apple não é perfeito, podendo sofrer problemas como qualquer outro aparelho eletrônico.

Se você possui um iPhone ou está pensando em adquirir um, vale a pena prestar atenção em alguns pontos com relação a preços e necessidades. Hoje em dia é possível encontrar modelos de iPhone reformados, ou seja, que já foram usados e são revendidos em bom estado, por preços mais acessíveis. Confira, a seguir, dicas para te ajudar a decidir se vale mais a pena consertar o seu iPhone ou investir em um novo.

Avalie o problema e compare preços

O primeiro passo é saber se o problema no seu iPhone é pontual ou pode prejudicar o funcionamento do aparelho como um todo. Mesmo com preços salgados no Brasil, o iPhone tende a ser um smartphone com vida útil prolongada. Isso graças ao sistema iOS, que recebe atualizações constantes e por diversas gerações, além da própria qualidade dos aparelhos.

É comum que quem possui um modelo de gerações passadas, como o iPhone 7 ou XR, ainda esteja satisfeito com o aparelho, e por isso não queira desembolsar o valor de um iPhone novo, sobretudo das gerações atuais. Mas será que vale mesmo a pena?

Bateria

A bateria dos iPhones é um dos principais motivos que levam os seus usuários a recorrerem à assistência técnica. Como em todo dispositivo eletrônico, a bateria possui uma vida útil, que vai diminuindo normalmente conforme o ciclo de cargas.

Normalmente, após 500 ciclos a bateria do iPhone começa a perder desempenho, podendo afetar o uso do aparelho. No geral, uma bateria nova, incluindo a troca, sai por menos de R$300. Nesse caso, vale a pena investir no conserto.

Tela quebrada

Esse é um dos problemas mais comuns e divide opiniões no Brasil. O preço de uma tela novinha em folha pode custar até um terço do valor total de um iPhone das gerações atuais, caso o aparelho esteja fora da garantia. Nesse caso, se você possui um iPhone 6 ou 7, o investimento em um modelo novo pode ser mais vantajoso que realizar o conserto. Claro, tudo depende da gravidade do dano e da sua necessidade de reparo imediato.

Câmera

As câmeras se tornaram um dos principais — se não o principal — itens nos smartphones. No caso das gerações mais recentes do iPhone, elas são como verdadeiras jóias cravadas na traseira do aparelho.

Mais uma vez, a gravidade do dano e a necessidade de conserto rápido é que vão dizer se vale a pena consertar ou investir em um iPhone novo. Para os modelos mais recentes, a troca de câmeras fora da garantia pode custar o equivalente a um modelo básico da geração atual.

Touch ID

O Touch ID voltou no modelo SE de 2020, suprindo a necessidade de quem sofreu para desbloquear a tela pelo Face ID utilizando máscaras de proteção. Além de incorporar um design saudosista das gerações anteriores, o Touch ID também agrega uma forma de navegar bem particular dos iPhones. Tanto no iPhone 7 quanto no iPhone SE, a troca desse dispositivo vai valer mais a pena que comprar um aparelho novo.

Danos causados por líquidos

Embora todos os modelos a partir do iPhone 7 tenham proteção IP68, que impede que respingos de água e poeira afetem o funcionamento do aparelho, acidentes podem acontecer.

Cair na piscina, água do mar ou vaso sanitário pode ser um grande problema caso o seu aparelho esteja fora da garantia. Isso porque apenas a própria Apple pode realizar o conserto, e eles costumam ter políticas bastante rígidas com esse caso em particular. Sendo assim, com certeza vale muito mais a pena comprar um iPhone novo e recuperar o seu backup do iCloud ou de outros serviços de armazenamento em nuvem que você utilizar.

 

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
Facebook: https://www.facebook.com/jornalintegracaopr/
Instagram: https://www.instagram.com/jornalintegracaopr/
Telegram: https://t.me/jinte

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias