Sábado, 16 de Outubro de 2021
18°

Pancada de chuva

Cafelândia - PR

Câmara dos Deputados Direitos humanos

Comissão da Mulher discute o feminicídio no Brasil

Sugerida pela deputada Erika Kokay (PT-DF), a audiência vai discutir a campanha "Nem Pense em Me Matar - Quem mata uma mulher mata a humanidade!”, promovida pelo Levante Feminista contra o Feminicídio.

10/05/2021 às 08h36 Atualizada em 10/05/2021 às 08h37
Por: Giovanna Trevelin Fonte: Agência Câmara de Notícias
Compartilhe:
Foto: MST
Foto: MST

A Comissão dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados realiza, nesta segunda-feira (10), um debate sobre feminicídio.

Sugerida pela deputada Erika Kokay (PT-DF), a audiência vai discutir a campanha "Nem Pense em Me Matar - Quem mata uma mulher mata a humanidade!”, promovida pelo Levante Feminista contra o Feminicídio.

Kokay afirma que o Parlamento também deve estar em "sinergia com os objetivos da iniciativa do Levante Feminista, de modo a reafirmar a defesa intransigente dos direitos das mulheres".

Debatedoras
Foram convidadas para participar do evento:
- a representante do Consórcio Maria da Penha Myllena Calasans;
- a representante da Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas Juma Oliveira;
- a ex-procuradora Federal dos Direitos do Cidadão Deborah Duprat;
- a doutora em Sociologia Ana Liési Thurler:
- a representante do Movimento Articulado de Mulheres da Amazônia Joaquina Lino; e
- a professora da Universidade Paris 8, filósofa e escritora Marcia Tiburi.

A audiência será realizada no plenário 14, a partir das 9h30. Os interessados poderão acompanhar o debate por meio do portal e-Democracia.

 

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
Facebook: https://www.facebook.com/jornalintegracaopr/
Instagram: https://www.instagram.com/jornalintegracaopr/
Telegram: https://t.me/jinte

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias