Quarta, 22 de Setembro de 2021
25°

Poucas nuvens

Cafelândia - PR

Política Direitos humanos

Procuradoria da Mulher apoia campanha contra pobreza menstrual

CMC está com pontos de coleta de absorventes e itens de higiene pessoal. Iniciativa é do coletivo Igualdade Menstrual.

18/06/2021 às 14h14
Por: Giovanna Trevelin Fonte: Diretoria da Assessoria de Comunicação
Compartilhe:
foto: Getty Images
foto: Getty Images

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC), por meio da Procuradoria da Mulher, aderiu, nessa quinta-feira (17), a campanha de combate à pobreza menstrual. Promovida pelo coletivo Igualdade Menstrual, a iniciativa arrecada absorventes e outros itens de higiene pessoal para mulheres em situação de vulnerabilidade. 

 

Segundo dados da Unicef, metade das meninas brasileiras vivem em lares com algum grau de insegurança alimentar. Isso quer dizer que a aquisição de produtos menstruais fica em segundo plano. Outro problema é o acesso ao saneamento básico: no país, a estimativa é que 237 mil meninas não tenham banheiro no local onde moram, nem sequer um buraco cercado por algum material, e precisem fazer as necessidades a céu aberto. 

 

A mulher em situação de rua, lembra a criadora do coletivo Igualdade Menstrual, Adriana Bukowski, não tem acesso à água, a banheiro, à privacidade e nem aos itens de higiene seguros para gerir os períodos menstruais. “Normalmente elas têm que improvisar com sacolas, papel higiênico, jornal, roupas velhas. Isso traz muito perigo à saúde delas, que podem contrair infecções. Não é seguro, não é confortável, e até [prejudicial] para a saúde emocional”, alerta. 

 

A ausência de itens básicos para os cuidados menstruais pode causar desconforto, insegurança, estresse e afetar a autoestima da mulher. Por falta de recursos, o uso de materiais improvisados, como jornal, papel higiênico, miolo de pão e tecidos, as expõem a infecções como a cistite e a candidíase. O uso prolongado de absorventes internos é capaz de causar até mesmo a síndrome do choque tóxico – doença rara, mas grave, que pode levar a amputações e até mesmo à morte. 

 

Esse trabalho escancara a precariedade que muitas mulheres e meninas vivem no dia a dia, sem acesso a cuidados básicos de higiene. É disso que trata a campanha contra a pobreza menstrual. Um propósito importantíssimo que a Procuradoria da Mulher tem o orgulho de apoiar”, diz a procuradora da Mulher da CMC, a vereadora Maria Leticia (PV). Como procuradoras-adjuntas, o Legislativo da capital tem Noemia Rocha (MDB) e Carol Dartora (PT). 

 

Como participar

A campanha é aberta não só a vereadores, servidores e colaboradores do Legislativo, mas a qualquer pessoa que deseje colaborar. Além de absorventes internos, externos e calcinhas, é possível doar outros produtos de higiene pessoal: shampoo e condicionador, sabonete, lenço umedecido, desodorante, pasta dental e escova de dente. As caixas de coleta estão nas entradas dos Anexos I (em frente à praça Eufrásio Correia) e II (esquina da avenida Visconde de Guarapuava com a rua Lourenço Pinto) da Câmara de Curitiba. 

 

O coletivo Igualdade Menstrual possui mais cinco pontos de coleta da campanha em Curitiba, que podem ser consultados em sua página no Instagram.

 

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
Facebook: https://www.facebook.com/jornalintegracaopr/
Instagram: https://www.instagram.com/jornalintegracaopr/
Telegram: https://t.me/jinte

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias