Quarta, 22 de Setembro de 2021
26°

Poucas nuvens

Cafelândia - PR

Economia Foz do Iguaçu

Cesta básica apresenta redução de 0,52% em junho

Legumes, verduras e frutas apresentaram as maiores quedas de preços.

29/06/2021 às 16h16 Atualizada em 29/06/2021 às 16h20
Por: Giovanna Trevelin Fonte: Imprensa Unila
Compartilhe:
Foto: Imagem de Ulrike Leone por Pixabay
Foto: Imagem de Ulrike Leone por Pixabay

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-Foz) dos itens da cesta básica em junho apresentou uma redução de 0,52% em relação a maio. As maiores quedas foram registradas nos preços de hortifrutigranjeiros. O IPC-Foz é calculado pelo Centro de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (CEPECON), da UNILA.

Os grupos tubérculos, raízes e legumes tiveram queda de 27%; hortaliças e verduras, redução de 22%; e as frutas, de 10%. Destaque para a batata, que apresentou preços 33,8% menores, em consequência da intensificação da colheita da safra das secas e de inverno, aumentando, assim, a oferta. A demanda por tubérculos também ficou bastante enfraquecida no período, colaborando ainda mais para a diminuição nos preços.

Outro item que colaborou para a redução do valor da cesta básica foi a cebola. Os preços ficaram 27,6% menores em decorrência da oferta nacional elevada. Com o clima mais frio, a demanda por hortaliças também diminui. No geral, a queda foi de 22%, destacando-se a couve, com redução de 28,5%, e a alface, com queda de 10,2%. A sopa desidratada, produto que tem aumento de consumo quando as temperaturas ficam mais baixas, apresentou uma leve redução de preços: 0,46%.

As carnes no geral ficaram 1,7% mais baratas. A costela e a paleta tiveram queda de 11,5% e o patinho, de 8,4%. A alcatra, por outro lado, está 9,6% mais cara, e o contrafilé aumentou 7,8%. A demanda pelos ovos ficou mais fraca em maio, o que aumentou os estoques do produto, ocasionando uma queda de 2% nos preços.

As altas de preços ficaram por conta dos artigos de limpeza (11,19%); farinhas, féculas e massas (8,9%); e pescados (7,27%). O café com leite, típico da mesa do brasileiro, também apresentou elevação nos preços no período. O café ficou 4,5% mais caro e o leite UHT teve aumento de 1,3%. O chá ajudou a dar uma equilibrada no cardápio, com uma queda de 2,6% nos preços.

 

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
Facebook: https://www.facebook.com/jornalintegracaopr/
Instagram: https://www.instagram.com/jornalintegracaopr/
Telegram: https://t.me/jinte

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias