Terça, 28 de Setembro de 2021
36°

Poucas nuvens

Cafelândia - PR

Geral Paraná

Estado intensifica cuidados com novo Centro de Atendimento à Fauna Silvestre em Cascavel

O Centro de Atendimento à Fauna Silvestre (CAFS) foi inaugurado oficialmente neste sábado (31) pelo secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), Márcio Nunes.

31/07/2021 às 17h40 Atualizada em 31/07/2021 às 17h46
Por: Giovanna Trevelin Fonte: Agência de Notícias do Paraná
Compartilhe:
foto: SEDEST
foto: SEDEST

O Governo do Estado intensifica os cuidados com os animais silvestres vitimados na região de Cascavel, que conta agora com novo ambiente para atendimento médico veterinário. O Centro de Atendimento à Fauna Silvestre (CAFS) foi inaugurado oficialmente neste sábado (31) pelo secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), Márcio Nunes.

A estrutura fica no Hospital Veterinário da Universidade Estadual de Cascavel (Univel). É o segundo Centro do Estado. A mesma estrutura foi aberta no mês passado emLondrina. Ao todo, serão nove CAFS no Estado preparados para atender animais vítimas de maus-tratos, tráfico ilegal, cativeiro irregular e acidentes, entre outras situações.

O secretário Márcio Nunes lembra que toda apreensão e atendimento de fauna nativa e exótica no Paraná devem ser notificados aos órgãos estaduais, como o Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à secretaria estadual, para que passe por atendimento e receba a melhor destinação final, seja a reinserção à natureza ou o encaminhamento a um cativeiro regularizado.

“É necessário que o Estado tenha locais para dar suporte a esse atendimento. É uma forma também de mostrarmos que os animais devem ser respeitados. Eles não podem ser retirados da natureza para serem comercializados, não podem ser vítimas de caça ilegal e, no caso de acidentes, como atropelamentos, é preciso acionar as autoridades. Maus-tratos a animais é crime, sejam eles animais domésticos, de produção ou silvestres”, afirmou o secretário.

Além dos CAFS de Londrina e Cascavel, o IAT tem atualmente parcerias formalizadas em Guarapuava (com a Unicentro), Mauá da Serra (com o Instituto Monte Sinai) e Curitiba (parceria com a prefeitura). O Estado já repassou R$ 1,1 milhão aos Centros com parcerias estabelecidas.

Os CAFS de Maringá, Cornélio Procópio, Toledo, Foz do Iguaçu e do Litoral estão em fase de implementação. Um Cetas – Centro de Triagem de Animais Silvestres – nos Campos Gerais (parceria com o Instituto Klimionte) está em etapa de complementações para também ser inaugurado em breve.

CUIDADOS

A criação dos CAFS foi instituída em 2019 pela Resolução Conjunta Sedest/IAT nº 17/2019 para recebimento da fauna silvestre nativa e exótica apreendida no Paraná. A proposta é formalizar os parceiros que o IAT já possuía no atendimento regionalizado da fauna vitimada.

A categoria CAFS possui as mesmas atribuições do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), mas exigindo uma estrutura menor e mais viável para adequar a todas as regionais que contam com escritórios do IAT.

O diretor-presidente do IAT, Everton Souza, lembra que, além de oferecer o melhor atendimento à fauna silvestre, a parceria com universidades, como a Univel, é importante porque elas já possuem estrutura para o atendimento, como profissionais e manutenção do espaço.

“A própria universidade irá atuar com seu corpo de alunos e professores. Com isso, transformamos um problema, que é a fauna vitimada, e esse serviço também se torna um importante instrumento de estudo para as universidades nas áreas de zootecnia e médicos veterinários, entre outras”, disse.

Na inauguração do CAFS, o secretário Márcio Nunes conheceu a estrutura da Univel que abriga, atualmente, quatro animais internados, sendo dois araçaris- poca (aves); um macaco-prego e um sagui-de-tufo-branco.

O primeiro atendimento da unidade em parceria com o IAT ocorreu em março deste ano, com um gavião-cauré. Ao todo, o CAFS Univel já recebeu 37 animas entregues pelo órgão ambiental estadual.

De acordo com o veterinário Paulo Figueira, a parceria com o Estado representa três ganhos para a instituição. “Quisemos fazer parte dessa parceria para atender a questão social da universidade, no que diz respeito ao atendimento de animais vítimas de tráfico, maus-tratos, e até mesmo com guarda inadequada”, afirmou.

Segundo a chefe regional do IAT em Cascavel, Marlise da Cruz, 28 animais foram reinseridos à natureza somente neste ano, sendo 16 em parceria com a Univel. “É a primeira vez que temos um convênio com um hospital veterinário, onde nossas espécies machucadas possam ser levadas. Lá, elas encontram um corpo técnico especializado no atendimento e sua recuperação”, disse.

 

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
Facebook: https://www.facebook.com/jornalintegracaopr/
Instagram: https://www.instagram.com/jornalintegracaopr/
Telegram: https://t.me/jinte

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias