Sábado, 16 de Outubro de 2021
18°

Pancada de chuva

Cafelândia - PR

Geral Espiritualidade

O Intercâmbio de Pensamentos

Ninguém produz nada sozinho

07/08/2021 às 09h00 Atualizada em 21/08/2021 às 10h23
Por: Roberto C. P. Junior Fonte: O Dia Sem Amanhã
Compartilhe:
O Intercâmbio de Pensamentos

Existe uma interessante coincidência no campo das descobertas científicas e invenções, já notada por muita gente e que sempre se repete: a simultaneidade. É quando uma mesma descoberta ocorre quase ao mesmo tempo em partes diferentes do mundo. O Prêmio Nobel, por exemplo, frequentemente é dividido entre mais de um pesquisador, que chegaram simultaneamente aos mesmos achados.

Alguns casos de simultaneidades são bem impressionantes:

1. O telégrafo teve três inventores reconhecidos, e um quarto, que sem saber nada de seus colegas, simplesmente pôs um aparelho a funcionar em Munique um mês depois de uma patente concedida na Inglaterra, tudo em 1837.

2. A lei da conservação da energia foi formulada quatro vezes no ano de 1847, por quatro pesquisadores trabalhando independentemente.

3. A fotografia foi inventada duas vezes em 1839, por Daguerre e Talbot; exatamente trinta anos depois, a fotografia em cores era inventada ao mesmo tempo por Cros e Hauron, que não se conheciam.

4. O motor elétrico apareceu simultaneamente na Inglaterra, França, Itália e Estados Unidos.

5. A máquina de escrever foi inventada ao mesmo tempo na Inglaterra e nos Estados Unidos, por vários indivíduos simultaneamente.

6. O termômetro registra pelo menos seis inventores reconhecidos e o telescópio nove.

Qual seria a causa dessas simultaneidades surpreendentes?... A causa real, verdadeira, não é visível, pois decorre da atividade dos pensamentos, em conjunto com a atuação da Lei de Atração da Igual Espécie.

Um cientista começa a se dedicar a um determinado assunto e se aprofunda em pensamentos a respeito. Esses pensamentos vão influenciar outros cientistas, ou seja, pessoas de uma igual espécie. Esses outros cientistas têm então uma “ideia genial”, que julgam ser apenas sua, e passam a se dedicar com afinco ao mesmo tema. Geram então novas formas semelhantes de pensamentos que, por sua vez, vão influenciar outros colegas que estão se dedicando àquela pesquisa, inclusive o primeiro, que deu origem ao pensamento inicial. Desse modo, há um intercâmbio mútuo, involuntário, entre esse grupo de pesquisadores.

Assim, a descoberta ou invenção acaba ocorrendo ao mesmo tempo, e de uma forma praticamente idêntica, apenas com pequenas alterações decorrentes da disponibilidade de recursos ou particularidades de entendimento do objeto em estudo.

O saber desse efeito dos pensamentos deveria bastar para suprimir qualquer ponta de orgulho e vaidade de quem surge anunciando aos quatro ventos uma ideia ou invento “revolucionário”, pois ninguém dá nada inteiramente de si mesmo, mas sim produz algo com a contribuição invisível de várias outras pessoas.

Vivesse a humanidade dentro da vontade do Criador, esse fenômeno colaborativo só geraria alegria e congraçamento. Como não é este o caso, assistimos nessas simultaneidades quase sempre disputas acirradas pela comprovação de primazias, ciumeiras e raivosas denúncias de plágio.

Esse intercâmbio involuntário verificado no mundo científico também acontece, evidentemente, no dia a dia das pessoas comuns. Por isso é tão importante manter sempre pura a vontade interior, o foco gerador dos pensamentos. Desse modo, faremos parte de uma igual espécie mundial baseada na nobreza de alma. Receberemos influência de pensamentos nobres e contribuiremos com pensamentos de mesmo tipo para o aperfeiçoamento de nossos semelhantes que nem conhecemos. É um “dar e receber” em nível global, que enriquece todas essas pessoas de mesma espécie, independentemente de onde se encontrem no planeta.

Roberto C. P. Junior

(Conheça as obras publicadas pela Ordem do Graal na Terra.)

Este post em áudio.

______________________________

Confira os posts desta coluna já convertidos em áudio acessando as plataformas a seguir:

→ YouTube: bit.ly/YT-ODSA

→ SoundCloud: bit.ly/Sound-ODSA

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
O Dia Sem Amanhã
O Dia Sem Amanhã
Sobre Roberto C. P. Junior é espiritualista, mestre em ciências, membro da Academia de Letras e Artes de Portugal e autor de seis obras, dentre as quais: O Dia Sem Amanhã, O Filho do Homem na Terra e Jesus Ensina as Leis da Criação, todas publicadas pela Ordem do Graal na Terra, da qual é membro –> bit.ly/livros-OGT. É responsável pela página "O Dia Sem Amanhã" no Facebook, pelo blog odsa.com.br e canal bit.ly/ODSA-YT.
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias