Sexta, 03 de Dezembro de 2021
27°

Poucas nuvens

Cafelândia - PR

Tecnologia Conexão

Redes sociais ficam seis horas fora do ar e imprevisto desestabiliza usuários

O primeiro a voltar a funcionar foi o Facebook, seguido por Messenger, Instagram e WhatsApp.

05/10/2021 às 07h45 Atualizada em 05/10/2021 às 08h01
Por: Giovanna Trevelin Fonte: Agência Brasil/Jornal Integração
Compartilhe:
O WhatsApp é o aplicativo mais popular do País, utilizado por pessoas de todas as idades, classes sociais e regiões para comunicação com amigos, familiares e colegas de trabalho. Foto: pixabay
O WhatsApp é o aplicativo mais popular do País, utilizado por pessoas de todas as idades, classes sociais e regiões para comunicação com amigos, familiares e colegas de trabalho. Foto: pixabay

A tarde dessa segunda-feira (4) registrou a queda das redes sociais associadas ao Facebook. Estas ficaram inacessíveis durante seis horas e começaram a ser restabelecidas por volta de 19h20. O Facebook - a maior rede social do mundo -, o Instagram - a mais popular plataforma de compartilhamento de imagens - e o WhatsApp - o aplicativo de troca de mensagens via celular preferido dos brasileiros - ficaram indisponíveis para os usuários por uma falha ainda não detalhada pelo conglomerado.

Outras plataformas sociais, como o Telegram e o Twitter, apresentaram instabilidades, mas seguiram funcionando de maneira intermitente, com usuários de todo o mundo registrando queixas pelo serviço internacional de monitoramento de servidores e aplicativos Downdetector.

Nos primeiros minutos das redes sociais fora do ar, as pessoas suspeitaram que se tratava de algum problema na sua conexão de Internet, mas o acesso ao Twitter logo mostrou que o mundo todo passava pelo mesmo, e que o problema era com o sistema das redes, com o WhatsApp e os outros apps do mesmo grupo.

Pouco antes das 17h, Mike Schroepfer, oficial-chefe de tecnologia do Facebook, publicou um pedido de desculpas para os usuários impactados pelo que classificou como “erros de rede”.

A falha generalizada no acesso mostra para os usuários uma mensagem de erro no domain name system (DNS) - a tecnologia que liga o endereço usado para se chegar aos sites internet protocols (IPs) dos servidores correspondentes que hospedam o conteúdo das páginas. Esta não é a primeira vez que o grupo de serviços administrados pelo Facebook apresenta problemas. Em junho deste ano, uma interrupção semelhante aconteceu.

Na prática, é como se os números de telefone dos serviços do Facebook tivessem sido apagados da gigantesca agenda da internet. O gestor do DNS do Facebook e dos demais serviços é o próprio Facebook, o que pode significar que uma atualização malsucedida ou um erro grave nos principais servidores das redes sociais possa ter acontecido.

Segundo os números da Nasdaq - a bolsa de valores do mercado de tecnologia -, o Facebook perdeu cerca de 5,34% de valor de mercado até o momento com a falha. Isso equivale a cerca de US$ 50 bilhões - o valor total estimado da rede social Twitter. As ações do Facebook estão cotadas no momento a US$ 326,23.

Comércio

Não foi apenas o Facebook que sofreu financeiramente com a queda, mas também comerciantes que dependem das redes - principalmente do Instagram - para divulgar seus produtos, vender, e interagir com os(as) clientes. Logo, não é possível mensurar como e quantas pessoas chegaram a ser afetadas com a falta de acesso.

Nos dias atuais, muita gente depende apenas do trabalho na internet ao promoverem publicações publicitárias, vídeos e postagens que geram engajamento. Sem o recurso, é como se fosse um dia de trabalho perdido.

Telegram

O Telegram sofreu diretamente um impacto positivo com a queda do WhatsApp. O aplicativo, que geralmente fica em segundo plano, cresceu quatro vezes mais com o imprevisto. O que não se sabe é se a rede ainda vai continuar sendo utilizada de maneira frequente mesmo com a volta do Whastapp.

 

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
Facebook: https://www.facebook.com/jornalintegracaopr/
Instagram: https://www.instagram.com/jornalintegracaopr/

 

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias