Sexta, 03 de Dezembro de 2021
27°

Poucas nuvens

Cafelândia - PR

Educação Dia dos Professores

Professora inova ao desenvolver ensino individualizado na Educação Especial

A professora de Educação Especial promove um trabalho colaborativo voltado ao aprendizado individualizado e sensibilização dos docentes.

15/10/2021 às 15h18 Atualizada em 15/10/2021 às 15h35
Por: Giovanna Trevelin Fonte: Agência de Notícias do Paraná
Compartilhe:
Natural de Joaquim Távora, no Norte Pioneiro do Paraná, Jaqueline almejava ser professora desde a infância, quando ia de charrete para a escola rural que frequentava. Foto: SEED
Natural de Joaquim Távora, no Norte Pioneiro do Paraná, Jaqueline almejava ser professora desde a infância, quando ia de charrete para a escola rural que frequentava. Foto: SEED

Para marcar a data de hoje (15/10), Dia dos(as) professores(as), que reafirma a importância do processo educativo na vida das pessoas, a Agência Estadual de Notícias (AEN) desenvolveu uma matéria especial sobre a professora Jaqueline Bensi Siqueira, que exerce sua profissão no Colégio Estadual João Paulo I, em Curitiba. A professora de Educação Especial atua na profissão através dessa perspectiva há 30 anos, e promove um trabalho colaborativo voltado ao aprendizado individualizado e sensibilização dos docentes. 

Quando se trata dos estudantes, ela propõe atividades para descobrir como é o processo de aprendizagem de cada um, respeitando o tempo e entendendo quais recursos geram melhores resultados. Já com os docentes, o trabalho é direcionado ao entendimento desses processos, visando a contribuir com o melhor desempenho de cada aluno. É com esse trabalho que a profissional se destaca.

“Nosso trabalho na Educação Especial é descobrir como o aluno trabalha e, a partir disso, orientar os professores do ensino regular”, afirma. “Cada um aprende de uma maneira, e é preciso respeitar esses diferentes processos.”

Na sala de recursos multifuncional do colégio, onde é ofertado o Atendimento Educacional Especializado, Jaqueline trabalha, também, com estudantes do 6º ao 8º ano do ensino fundamental, da educação especial. No contraturno, ela dá aulas de Língua Portuguesa para o 6º ano do ensino regular.

A professora também teve experiências profissionais na APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) até 2015, envolvendo a estimulação sensorial de crianças desde os 2 anos, com brincadeiras no chão para desenvolver a coordenação motora.

“O ato da descoberta me encanta. Gosto de participar do ‘descobrir’ da criança, que é um, e do ‘descobrir’ do adolescente, que é totalmente diferente”, diz Jaqueline.

Natural de Joaquim Távora, no Norte Pioneiro do Paraná, Jaqueline almejava ser professora desde a infância, quando ia de charrete para a escola rural que frequentava. Suas grandes inspirações foram a professora que a alfabetizou e a de Língua Portuguesa da 8ª série (na época).

“Ser professor significa fazer a diferença para mim e para o outro, tornar melhor o lugar onde estou e o cotidiano das pessoas com quem eu convivo”, declara Jaqueline. “É muito mais do que passar o conteúdo. É conseguir ver o outro no todo, não só como aluno, mas como um indivíduo na sua totalidade, com suas particularidades e com seu próprio tempo de aprender.”

 

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
Facebook: https://www.facebook.com/jornalintegracaopr/
Instagram: https://www.instagram.com/jornalintegracaopr/
Telegram: https://t.me/jinte

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias