Quarta, 19 de Janeiro de 2022
25°

Poucas nuvens

Cafelândia - PR

Geral Crônica

Crônica: Leões de circo

Por Rodrigo Alves de Carvalho

01/11/2021 às 07h50
Por: Rodrigo Alves de Carvalho
Compartilhe:
Crônica: Leões de circo

Década de oitenta e novamente sou criança. Dessa vez a agitação acontecia em nosso campinho de futebol do bairro. Caminhões, Kombis e carros estacionavam em nosso ralo e batido gramado. Logo percebíamos do que se tratava, o circo havia chegado. Mais um dentre vários circos e parquinhos de diversões que se instalavam em nosso campinho. 

O circo era legal! Principalmente quando tinha animais e mais especificamente quando haviam leões.

A princípio, a molecada não se importava tanto com o circo e sim, ficavam em volta da cela dos leões. No que dizia respeito aos espetáculos propriamente ditos, tínhamos outras intenções que não era pagar ingresso para assistir. Ficávamos observando a montagem da lona e procurávamos possíveis brechas para que no dia das apresentações pudéssemos entrar por baixo dos panos. Alguns conseguiam, outros eram pegos em flagrante e deportados para fora com sermões e palavras obscenas.

Porém, o que mais marcava a presença do circo em nosso bairro era a fuga dos leões.

— O leão do circo escapou! O leão escapou!

As vizinhas desesperadas fechavam o portão, chamavam os filhos para dentro de casa e o burburinho se espalhava pelos quatro cantos da cidade.

Entretanto, ninguém de fato chegou a se deparar cara a cara com algum daqueles felinos. Poderia ser uma estratégia de marketing. Espalhava-se o boato de que o leão havia escapado só para deixar as pessoas apreensivas. Geralmente no outro dia chegava a notícia de que o leão havia sido capturado de novo. E todos ficavam aliviados, com vontade de irem ao circo, principalmente para verem o leão saidinho.

Outro fato curioso era o desaparecimento misterioso de gatos em nosso bairro. Ouvíamos dizer que haviam pessoas que trocavam gatinhos inocentes por ingressos e esses gatinhos viravam petiscos para os leões. Mas, sinceramente nunca fiquei sabendo se isso era verdade.

Com o passar dos anos os circos foram acabando (coincidentemente a população de gatos foi aumentando). A televisão, internet e outras mídias audiovisuais desestimularam as pessoas em saírem de suas casas para assistirem espetáculos circenses e isso fez com que muitos circos acabassem com suas atividades. Hoje, raramente chega um circo na cidade. 

Mas, com certeza se chegar um circo com leões, por vias das dúvidas, não deixarei meus gatos saírem para fora de casa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Crônicas
Crônicas
Sobre Rodrigo Alves de Carvalho nasceu em Jacutinga (MG). Jornalista, escritor e poeta possui diversos prêmios literários em vários estados e participação em importantes coletâneas de poesia, contos e crônicas. Em 2018 lançou seu primeiro livro individual intitulado “Contos Colhidos” pela editora Clube de Autores. Desde julho de 2019 vem publicando suas crônicas no Jornal Integração. E-mail: [email protected]
Cafelândia - PR Atualizado às 04h56 - Fonte: ClimaTempo
25°
Poucas nuvens

Mín. 24° Máx. 36°

Qui 36°C 25°C
Sex 35°C 24°C
Sáb 37°C 24°C
Dom 38°C 25°C
Seg 36°C 23°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias