Terça, 30 de Novembro de 2021
29°

Tempo aberto

Cafelândia - PR

Economia Maturidade

Mercado de trabalho para depois dos 50. Como está a realidade de trabalho para candidatos

Qual é o cenário, principais desafios enfrentados pelos profissionais mais experientes, cargos que mais contratam e dicas para quem busca oportunidade

19/11/2021 às 14h45
Por: Da Redação Fonte: Da assessoria
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

Com as empresas mais atentas às questões sobre diversidade e inclusão, o público acima dos 50 anos passa a ser mais valorizado pelas companhias, apesar de alguns empecilhos enfrentados. Além do adiamento da aposentadoria, o que faz com que esses profissionais se mantenham ativos no mercado, as empresas estão reconhecendo a ampla experiência e bagagem de conhecimento que possuem.

 De acordo com Carlos Martins, presidente do Gi Group Brasil, um dos líderes globais em soluções dedicadas ao desenvolvimento do mercado de trabalho, o foco das empresas na busca por candidatos com mais de 50 anos está no mix de competência e maturidade, características que podem somar às equipes mais jovens nas corporações. “Unir experiência e espírito inovador ajuda no sucesso da empresa. Não que os mais experientes não sejam inovadores, mas somar com os integrantes mais novos será uma troca muito rica”, exemplifica Martins.

 Do total de recrutamento do Gi Group, cerca de 4% foram de profissionais com mais de 50 anos. As principais áreas de contratação são dos segmentos de Hotelaria, Turismo, Logística, Varejo e Restaurantes com destaque para cargos como camareira, garçom, ajudante de cozinha, promotor(a) e consultor(a) de vendas, operador(a) de empilhadeira, ajudante operacional, motorista entregador(a), steward para transfer de passageiros, consultor(a) de beleza, auxiliar de transporte e de produção. Além disso, há ofertas de vagas para cargos como eletricista, técnico em manutenção, consultor de vendas, consultor de negócios e supervisor de campo.

 Em tempos de home office, alguns desafios podem surgir, como barreiras impostas pelas necessidades de habilidades tecnológicas. “Conheço um profissional de 66 anos que é professor do ensino fundamental e médio que precisou aprender a lidar com uma ferramenta de reunião virtual e como usar uma lousa virtual. As empresas precisam trabalhar em termos de orientação do conhecimento, por isso, temos que trabalhar no desenvolvimento de algumas competências/habilidades, como por exemplo: cooperação, curiosidade, uso de tecnologia e desenvolvimento contínuo”, conta o presidente.

 Para quem está em busca de uma oportunidade de trabalho, é importante focar em desenvolvimento contínuo, entender o perfil comportamental, estar atento(a) às tendências e demonstrar comprometimento. “Todas essas características, independentemente da idade, farão a pessoa ser um profissional com mais chances de conquistar uma vaga para se manter ou se recolocar no mercado”, complementa Carlos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias