Sexta, 03 de Dezembro de 2021
27°

Poucas nuvens

Cafelândia - PR

Saúde HIV

UEL produz material educativo que conscientiza e promove a saúde de quem vive com HIV

O material tem como propósito apresentar de forma didática o processo de infecção do HIV, além de incentivar a adesão ao tratamento e reduzir a transmissão do vírus

20/11/2021 às 10h11
Por: Maria Luiza Pinotti Fonte: Agência de notícias do Paraná
Compartilhe:
Reprodução
Reprodução

O projeto Viva PositHIVo, do Departamento de Enfermagem, do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da UEL, desenvolveu um material educativo para promover a saúde de pessoas que vivem com HIV (soropositivo). O material, com patente depositada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), tem como objetivo apresentar de forma didática o processo de infecção do HIV, além de incentivar a adesão ao tratamento e reduzir a transmissão do vírus.

O material tem sido utilizado nas práticas da graduação do curso de Enfermagem e pelos residentes de Enfermagem em Infectologia da Universidade. Também está disponível, gratuitamente, para os serviços especializados no atendimento de pacientes soropositivos.

A ferramenta foi criada pela professora Gilselena Kerbauy, da área de infectologia, do Departamento de Enfermagem, com o objetivo de promover a saúde por meio de metodologia educativa, principalmente durante consultas de pessoas com HIV. O material é formado por um conjunto de peças que representam a corrente sanguínea, o vírus HIV, as células de linfócitos T CD4+, os comprimidos do tratamento antirretroviral e a ação dos antirretrovirais.

De acordo com a professora, coordenadora do Viva PositHIVo, a ferramenta passou por uma fase de validação e sua efetividade foi analisada por profissionais e pacientes, que aprovaram o uso do material. A pesquisa foi realizada em conjunto com duas estudantes da área de infectologia da UEL, Ana Carolina Souza de Lima, mestranda do Programa de Pós-graduação em Enfermagem, e Blenda Gonçalves Cabral, residente de Enfermagem.

Entre os relatos, está o de um profissional infectologista. “Excelente ferramenta para o trabalho educativo, muito simples, objetiva e didática. Atendemos muitas pessoas com baixa escolaridade e este pode ser mais um recurso ilustrativo para contribuir com o diálogo junto aos usuários. Informações estruturadas de forma didática, fica muito claro a importância da adesão ao tratamento”, disse.

Pessoas que vivem com HIV, principal público-alvo do projeto, também avaliaram a didática da ferramenta. “Tive o prazer de receber essa explicação pessoalmente em meu diagnóstico e foi muito esclarecedora, tirou um imenso medo e preconceito sobre o tratamento e como ele acontece. A explicação conforta e deixa quem ouve mais calma, com sensação de segurança e longevidade, mais que uma dose de fármaco é uma dose de esperança”, relatou uma paciente que participou da análise.

HIV – HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana, uma infecção crônica que interfere na capacidade de defesa do sistema imunológico, sendo inclusive a causadora da Aids. O abandono do tratamento pode estimular a resistência viral, tornando necessária a introdução de outras medicações, ocasionando efeitos colaterais.

Segundo Gilselena, é difícil explicar a condição para os pacientes e, por isso, desenvolveu um método lúdico para informar e orientar sobre o tratamento. “O objetivo é levar esperança e conhecimento para o paciente, ajudando a diminuir o medo e o estigma da infecção”, declarou a professora.

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:

Facebook: https://www.facebook.com/jornalintegracaopr/

Instagram: https://www.instagram.com/jornalintegracaopr/

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias