Quarta, 19 de Janeiro de 2022
25°

Poucas nuvens

Cafelândia - PR

Mulheres Plurais Missão Espacial

Wang Yaping é a primeira mulher chinesa a realizar caminhada espacial

A missão está programada para ser a mais longa no espaço para astronautas chineses

08/11/2021 às 10h31 Atualizada em 08/11/2021 às 10h44
Por: Fonte: EBC
Compartilhe:
Foto: STR/AFP
Foto: STR/AFP

A Administração Espacial da China, informou hoje (08), que Wang Yaping tornou-se a primeira astronauta chinesa a caminhar no espaço, como parte de uma missão de seis meses na estação espacial do país.

Wang e o astronauta Zhai Zhigang passaram mais de seis horas no exterior do módulo principal da estação, instalando equipamentos e testando um braço robótico, de acordo com a agência espacial.

O terceiro membro da tripulação, Ye Guangfu, colaborou na missão a partir do interior da estação, informou a agência em seu portal oficial.

Wang, de 41 anos, e Zhai, de 55, já tinham viajado anteriormente para estações espaciais experimentais da China. Zhai realizou, há 13 anos, a primeira caminhada espacial da China.

Os três astronautas são a segunda tripulação a residir na estação permanente.

A atual missão, que começou em 16 de outubro, está programada para ser a mais longa no espaço para astronautas chineses.

O módulo principal da estação, o Tianhe-1, vai ser conectado, no próximo ano, a mais duas secções, chamadas Mengtian e Wentian.

A estação, após concluída, vai pesar cerca de 66 toneladas, bem menos que a Estação Espacial Internacional, que lançou o seu primeiro módulo em 1998 e pesa cerca de 450 toneladas.

Os astronautas chineses vão realizar três caminhadas espaciais, visando a instalar o equipamento necessário para ampliar a estação.

A tripulação vai também avaliar as condições de vida no módulo Tianhe e conduzir experiências em medicina espacial e outras áreas científicas.

O programa espacial da China planeja enviar várias tripulações à estação nos próximos dois anos para torná-la totalmente funcional.

A China não participa da Estação Espacial Internacional, em grande parte devido às objeções dos Estados Unidos, que apontam falta de transparência do programa e as ligações às Forças Armadas.

O programa espacial da China, que inclui ainda a exploração do sistema solar com naves espaciais robóticas, tem sido uma grande fonte de orgulho nacional, ilustrando a ascensão do país da pobreza à segunda maior economia do mundo, nas últimas quatro décadas.

Em maio passado, o país pousou uma sonda em Marte, que transportou um veículo espacial para realizar uma série de tarefas, procurando principalmente água congelada, que poderia fornecer sinais de vida antiga no planeta vermelho.

Antes, a China fez pousar uma sonda e um veículo robótico no lado oculto da lua. A China também trouxe de volta as primeiras amostras lunares do programa espacial desde os anos 70. As autoridades dizem que querem enviar astronautas chineses à lua e, eventualmente, construir ali uma base para pesquisas.

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:

Facebook: https://www.facebook.com/jornalintegracaopr/

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias